How To Be Mindful

"It all begins and ends in your mind. What you gave power to, has power over you if you allow it."

(Tudo começa e acaba na tua mente. Tudo ao que deres poder, tem poder sobre ti se assim permitires.)

  
 
Todos nós queremos chegar a um estado de calma profunda depois de um dia stressante de trabalho, viver o momento presente... A palavra Mindfulness é exatamente isso que simboliza, termos a capacidade de pegar no nosso sobrinho bebé ao colo sem pensar nas quantidades de trabalho que temos para fazer, ou passear o nosso cão de modo a apreciar o momento em vez de pensarmos «Despacha-te, está frio, quero ir para casa meu».
Passamos por momentos fantásticos na vida sem realmente os apreciarmos porque estamos demasiado ocupados a pensar. Na realidade, a nossa mente está constantemente ocupada de pensamentos, como se fossemos treinados para tal. Aproveitarmos o momento presente é algo que deve ser treinado, como um musculo.
Com o tempo, em vez de pensarmos que temos um trabalho para daqui a dois meses para fazer, podemos olhar para o nosso sobrinho e deleitarmo-nos com a sua carinha rechonchuda e com o seu riso alto e amoroso. Ou podemos admirar como o sol se está a por e sermos nós a dizer «Hey, Pluto calma. Aprecia o pôr do sol comigo» e acredita, o cão quase que vai sentir o mesmo do que tu.


Eis alguns truques para nos tornarmos mais presentes:
Lê sobre o assunto, informa-te 
Não vou mentir: podia vir para aqui dizer que nasci com as informações sobre este assunto dentro de mim, mas não. Bem, para prosseguir é necessário que uma parte de nós o queira, de facto. Mas uma das grandes inspirações que me puxaram para estes pensamentos e curiosidade sobre o assunto foram alguns livros. Sem dúvida que recomendo Tu És Uma Durona porque a autora - Jen Sincero - aborda assuntos que sem duvida nos mudam de uma forma divertida e adoro a maneira de ela ver o que a rodeia.
No entanto, para quem não é exatamente fã de livros, há imensos sites sobre o assunto.
No fundo, começamos a perceber o que é ou não para nós quando o vivemos, por isso de nada adianta ler se não o praticarmos. O que me conduz aos pontos seguintes.

Meditação
Sei que me farto de falar tanto em meditação como yoga e que provavelmente vocês estão do tipo «Ok, já percebemos, agora cala-te».
Pronto, eu sei. Mas meditar é uma maneira excelente de treinarmos o nosso cérebro para nos concentrarmos no momento presente e, inclusive, dormir melhor.


Alongar o corpo
Não tem de ser necessariamente yoga se assim não quiserem, mas no final do dia de trabalho vai saber-vos muito bem pelo menos treinar a vossa flexibilidade, ou de manhã para começar o dia. Vai ajudar-vos a sentirem-se melhor e também acreditem que o corpo agradece.



Estar em contacto com animais/crianças
Por um lado, os bebés são fantásticos. Eles vivem tanto o momento presente que nesse aspeto nos dão um valente pontapé no traseiro. Dar atenção a um bebé é um exercício excelente para viver o momento. O mesmo acontece com animais, que apenas vivem aquele momento e estão lá para nós. Então, porque raio de razão não estamos nós lá para eles também?


Exercício ao ar livre
Respirar ar puro, no meio de um dia de correria é uma verdadeira terapia. Quando deres por ti a acelerar o passo para chegar a casa o mais rápido possível, abranda. Inspira o ar puro de olhos fechados durante uns segundos e observa o que te rodeia.
Se esse exercício envolver corrida, por exemplo, pode ser melhor para ti. Neste ponto terás de ver o exercício com o qual mais te identificas ao ar livre.


Longas caminhadas
Este ponto é um daqueles que adoro fazer na praia. Se estiver sozinha, melhor. Digamos que nos dá um momento de clareza e de calma profunda porque nos conectamos connosco mesmos.
Parques também são excelentes sítios para caminhar e respirar fundo, como expliquei anteriormente.


Aprecia o pequeno almoço
Ah, pois. Quem nunca tomou o pequeno almoço numa correria, ou a ver emails, ou a estudar, que atire a primeira alface. É um erro comum de qualquer mortal. A nossa manhã pode ditar o nosso dia.
Para enquanto bebes o teu café e concentra-te somente no seu sabor, no café a escorregar pela tua garganta e na sensação que te transmite. Podes até dar por ti a pensar «Oh, meu deus! Isto é café? O que andei a beber este tempo todo?» bem, a resposta é café - a diferença é que durante todo este tempo não o apreciaste.
Esta será uma altura fantástica para definires como gostarias que o teu dia seja, a tua intenção para esse dia.


Dá uma volta durante a tua hora de almoço
Pessoalmente, almoço em 20 min. Nos restantes, fico encostada à cadeira a comentar o quão cheia estou com os meus dois companheiros de guerra (hora de almoço). Eu sei, onde está a moral para falar não é? Precisamente por de vez em quando fazer isso é que sei que é errado. Das vezes em saio e ando simplesmente por ai, ou vou ter com um colega meu ao Centro Comercial, sinto-me muito melhor.
Na realidade, esta é uma pausa importante durante o dia que deve ser admirada e vivida.

Aprende a criar outros caminhos no teu pensamento
Este ponto tem muito que se lhe diga e é motivo para um post, sinceramente. Deixo a questão do «Como o fazer?» para um futuro post e explico agora o que isto quer dizer: se acreditarmos e jurarmos a pés juntos que não conseguimos fazer o pino, não vamos conseguir. Se acreditarmos que não somos pessoas de yoga, não iremos ser.
Num livro que estou a ler (A arte de não amargar a vida escrito pelo psicólogo Rafael Santandreu), o autor explica que existe o pensamento entre a causa e o efeito emocional.
Situação -> Pensamento ->Efeito emocional
E sim, o pensamento afeta o efeito na maioria dos casos. Á medida que vamos fazendo as práticas acima, vamo-nos tornando bons observadores neste aspeto e ficar do tipo «Olha, aquele era o homem que estava sempre a bater com o chapéu de chuva no chão e me irritava. Porque é que me irritava mesmo?» Irritava porque condicionávamos o nosso pensamento nessa direção.
Se decidirmos que aquilo não nos irrita, vamos dar por nós a nem reparar, como algumas pessoas já o faziam. Não é fantástico o poder que temos sobre os nossos pensamentos?

Encontra pessoas que te inspirem!
Este passo é fundamental. Não tem de ser necessariamente uma pessoa "física" (se for, excelente! ainda é melhor). Tenho algumas pessoas que me inspiram e tenho a dizer que a maioria vem do Youtube, do Instagram. A Cate Gouveira (instagram aqui) e a Kalyn Nicholson (Instagram e Youtube) são as minhas maiores inspirações, sem duvida!



7 comentários:

  1. Adorei as tuas dicas! Tenho que experimentar a meditação. Adoro longas caminhadas e exercício ao ar livre :)

    ResponderEliminar
  2. Já tinha ouvido falar no mindfulness e ando super interessada! Gostei imenso das dicas, ando a tentar meditar mais!
    Beijinhos <3

    pimentamaisdoce.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Adorei o post! Cada vez mais me preocupo em parar e aproveitar os momentos mais simples, mas que, de facto, me fazem sorrir. Ótimas dicas!

    Beijinhos!
    MESSY GAZING

    ResponderEliminar
  4. obrigada pelo comentário <3
    uau adorei esta publicação, só excelentes dicas :D

    www.pinkie-love-forever.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Adorei demais as dicas! beijão
    www.achatadebatom.com

    ResponderEliminar
  6. Não conhecia o termo mas adorei as dicas.
    Beijinhos
    http://virginiaferreira91.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.